tipos de alergia tipos de alergia

Você conhece os principais tipos de alergia que existem?

7 minutos para ler

A alergia surge quando o sistema imune reage a elementos que são considerados ofensivos. Essas substâncias são conhecidas como alérgenos e provocam uma reação de hipersensibilidade, causando inflamação em indivíduos vulneráveis. Existem diversos tipos de alergia e cada uma delas apresenta uma causa diferente.

As mais comuns são as respiratórias, que podem se agravar no inverno, mas também existem a rinite alérgica, alergia a ácaros, dermatite de contato, alergia a frutos do mar, entre outras. É importante lembrar que cada organismo reage de modo diferente. Por isso, os alérgenos diferem de pessoa para pessoa.

Neste post, vamos apresentar os principais tipos de alergia e quais são os exames que podem detectá-los. Confira!

O que são as alergias?

A alergia é uma reação anormal do sistema imunológico da pessoa a algum corpo estranho, fazendo com que o organismo do alérgico produza anticorpos, a fim de exterminar esse agente. Entretanto, os sistemas imunológicos reagem de diferentes formas quando expostos a substâncias distintas e que, a princípio, não seriam nocivas.

A alergia tem um fator genético associado, mas só é desencadeada a partir da exposição da pessoa ao alergênico (agente que produz a alergia). Por isso, a aparição da doença pode surgir em qualquer fase da vida e pode ser classificada quanto ao seu tipo.

Quais são os principais tipos de alergia?

As alergias são diferenciadas pelas regiões do corpo que atingem e pelas suas causas. Confira, a seguir, as mais comuns.

Alergia alimentar

A alergia alimentar ocorre quando existe uma reação anormal às proteínas dos alimentos e pode se manifestar dias após a ingestão. Os principais sintomas são o aparecimento de urticárias, dermatites, angioedemas, diarreias e anafilaxia em casos extremos.

A maior parte dos casos de reação adversa a alimentos não são de origem alérgica, podendo ser uma intolerância ou uma intoxicação. Entretanto, existe a possibilidade de alimentos causarem fortes alergias nas pessoas.

Vale ressaltar que há diferença entre alergia alimentar, intoxicação e intolerância. Enquanto a intoxicação geralmente ocorre ao ingerir alimento contaminado, a intolerância alimentar se dá quando o corpo não é capaz de metabolizar o que foi ingerido. As bactérias são os contaminadores mais comuns nos casos de intoxicação.

Os principais alimentos que podem provocar alergia são:

  • trigo;
  • ovo;
  • frutos do mar;
  • castanhas;
  • glúten;
  • amendoim;
  • leite;
  • soja.

A alergia alimentar é bastante comum na infância e tende a ser superada mais facilmente em comparação com a fase adulta. Além disso, a duração dessa reação varia de acordo com o tipo de alimento: as provocadas por frutos do mar, peixe, castanha e amendoim costumam ser mais persistentes.

Alergias respiratórias

Muito comuns em jovens e adolescentes, este tipo de alergia é causada pela inalação de corpos estranhos que causam uma inflamação das vias aéreas. Em geral, as alergias respiratórias pioram no outono e no inverno pois, como o tempo fica mais frio, as pessoas tendem a passar mais tempo em locais fechados, o que aumenta a probabilidade de respirar um alergênico.

Além de fatores genéticos, algumas alergias respiratórias podem ser desencadeadas por fatores externos, como poluição, fumo ativo ou passivo de tabaco, exercício físico e até alguns remédios.

As alergias respiratórias mais comuns incluem a asma, que consiste em uma menor abertura para fluxo de ar nos brônquios, e a rinite alérgica, que é a inflamação das mucosas nasais.

A alergia a ácaros também entra na categoria respiratória, sendo causada por animais da classe dos aracnídeos (aranhas). Esses seres em geral são muito pequenos e invisíveis a olho nu, mas podem causar grandes problemas para a saúde.

Geralmente as fezes dos ácaros são os causadores das reações alérgicas em humanos. Eles vivem em locais úmidos, com baixa luminosidade e com muita poeira. Quem apresenta esse tipo de alergia pode combatê-la arejando os quartos e deixando colchões, almofadas e travesseiros no sol por algumas horas.

A alergia a fungos se dá pela inalação de esporos fúngicos suspensos no ar. Os fungos crescem em locais escuros e com muita umidade. Locais fechados elevam a concentração de esporos no ar, por conta da falta de ventilação.

Alergia dermatológica

A alergia dermatológica se dá pelo contato da pele com algum composto químico. A dermatite alérgica de contato é a mais comum e seus causadores podem ser perfumes, cremes, esmaltes de unha e medicações de uso tópico (aplicadas diretamente na pele). Alguns desses alergênicos podem começar a provocar a alergia com a exposição ao sol.

As reações alérgicas podem aparecer após anos de uso do produto, então fique atento aos sintomas como erupções cutâneas parecidas com acnes, dores, escurecimento da pele, fissuras, vermelhidão, coceira e inchaço.

Qual exame fazer para descobrir as alergias?

Os exames de alergia auxiliam na descoberta da causa das reações para evitá-las e tratá-las. Confira, a seguir, os principais exames que são usados para detectar alergias.

IgE

A imunoglobulina E, IgE, é um anticorpo encontrado no plasma sanguíneo em baixas quantidades de pacientes saudáveis. O aumento desse anticorpo no exame de sangue pode indicar uma reação alérgica.

A descoberta desse anticorpo foi muito importante para o desenvolvimento da alergologia — ramo da medicina que estuda e trata as doenças alérgicas, pois proporcionou uma maneira rápida e eficiente de se fazer um teste, além de ajudar na compreensão da resposta corporal às alergias.

Novas tecnologias vão sendo incluídas nos testes de IgE. Uma das mais recentes e que permitiu um grande avanço relacionado à sensibilidade a esse exame é a tecnologia molecular. Ela consiste na clonagem e recombinação das proteínas alergênicas, sem que as propriedades sejam perdidas.

Essas proteínas reproduzidas são colocadas em contato com o soro sanguíneo com um pouco de anti-IgE, que é fluorecente. Quando as células de defesa se ligam a essas proteínas, o frasco emite luz, mostrando que o sistema imunológico daquele paciente é sensível àquela substância.

Teste alérgico de contato (patch-test)

O teste alérgico de contato é utilizado para o diagnóstico da dermatite de contato alérgica. Nesse exame, coloca-se várias substâncias na pele do paciente por 48 horas com a proteção de adesivos. Após a exposição, o médico é capaz de dizer a quais substâncias o paciente tem reação alérgica.

Como vimos, existem diversos tipos de alergia, e é importante conhecer cada um deles para saber qual o tratamento correto. Por isso, caso você suspeite que esteja com alguma reação como as citadas, marque uma consulta com um alergista ou um clínico geral para que ele possa realizar o teste e descobrir o você tem.

Gostou deste conteúdo e quer ficar por dentro das novidades? Então, siga-nos nas redes sociais. Estamos no Facebook e Instagram!

Posts relacionados

Deixe um comentário